Cinco profissões para permanecer SEGS

[ad_1]

Nos setores de Vendas e Marketing, o isolamento social levou muitas companhias do varejo a acelerarem a transformação do dedo necessária para vender no envolvente virtual. De entendimento com o levantamento da Robert Half, que ouviu 300 líderes brasileiros, 42% dos entrevistados disseram que implementaram e-commerce ou fizeram melhorias por culpa da pandemia.

Outras categorias que exploravam pouco o negócio eletrônico, porquê saúde, vitualhas, bebidas e petshop, entraram no mercado e contribuíram para o desenvolvimento no país. A Associação Brasileira de Negócio Eletrônico (ABComm) aponta que o e-commerce brasiliano faturou 56,8% a mais nos cinco primeiros meses de 2020, em conferência com o mesmo período em 2019.

O desenvolvimento fez aumentar também as oportunidades para profissionais das áreas de atendimento ao cliente, logística e tecnologia. Segundo o Guia Salarial Robert Half, a demanda por tecnologia ampliou o espaço das martechs. Essas empresas viabilizam estratégias e campanhas de informação a término de diferenciar certos empreendimentos da concorrência e melhorar a experiência dos usuários.

Profissões em destaque

A transformação do dedo demanda profissionais com habilidades em tecnologia e focados na experiência do cliente. Vislumbrando essas mudanças, a Robert Half fez o levantamento com algumas profissões de destaque nas áreas de vendas e marketing no cenário pós-pandemia. Quem quiser entrar nesse filão, deve estar circunspecto ao funil de conversão, à geração de negócios e à rentabilidade.

As estimativas de faixas salariais por função consideraram empresas de pequeno, médio e grande porte. Os valores foram determinados pelo nível de qualificação e de experiência do candidato, pela complicação do incumbência, da indústria ou do setor de atuação. Os critérios variam de concórdia com a experiência na função, tempo no segmento, porte da empresa, características setoriais, demanda e disponibilidade do perfil no mercado, habilidades e certificações extras, entre outros.

Head of growth

É o profissional de marketing voltado para o desenvolvimento do negócio. O foco dele é cuidar do objetivo principal da empresa e encontrar o caminho mais eficiente, rápido e barato, para transformá-lo em veras. De convénio com o Guia Salarial Robert Half, a estimativa de remuneração varia de R$ 13 milénio a R$ 42 milénio.

Para o interessado em uma vaga do tipo, o ideal é buscar por um curso de marketing especializado nas demandas e nas capacitações para exercitar a função, que está diretamente relacionada ao marketing do dedo.

CX

O função de “customer experience" (CX) ou crítico de experiência do cliente tem filete salarial de R$ 2.200 a R$ 8.900. É o profissional que trabalha focado em fortalecer e estabelecer um relacionamento de qualidade, facilitando o aproximação do comprador. Levante fator é fundamental para a fidelização.

Para atuar porquê CX, é necessário buscar cursos que ofereçam conhecimentos nas áreas de gestão, atendimento, marketing e tecnologia e estar cauteloso às atualizações que podem requintar o serviço oferecido pela empresa.

Executivo de vendas

É o profissional que identifica clientes em potencial para desenvolver novos negócios, além de organizar estratégias de vendas e mapear oportunidades para alcance das metas e objetivos da empresa. A variação do salário é de R$ 5.550 a R$ 25,2 milénio.

Para a formação, deve-se procurar cursos que tragam reflexões e técnicas atualizadas sobre o posicionamento do setor de vendas, focando nas necessidades dos clientes em seguida o contexto da pandemia.

Gerente mercantil

É quem define estratégias para a comercialização de produtos e serviços conforme as diretrizes da empresa. Ele comanda estudos sobre potencial, planos e programas de vendas, além de monitorar concorrentes para obter o melhor posicionamento no mercado. No contexto regional, o salário varia de R$ 6.950 a R$ 25,2 milénio. A fita aumenta no quadro pátrio: passa a ser de R$ 10 milénio a R$ 42 milénio.

A opção é buscar por cursos de gestão, gerenciamento de equipe, captação e estudo de dados para se elevar neste função.

Gerente de e-commerce

É quem vai gerenciar, coordenar e controlar projetos de negócio eletrônico, além de organizar a loja virtual da empresa e o processo de vendas online. A demanda por levante processo foi impulsionada pela pandemia. Os salários variam de R$ 8.300 a R$ 30 milénio. Os cursos prioritários para a capacitação deste profissional são os que abordam a experiência do cliente, logística, marketing do dedo e SEO.

Confrontar e estudar em mansão

O Guia Salarial Robert Half reforça que a tendência é de que a atuação do profissional de marketing e vendas seja ainda mais relevante para as empresas se destacarem em um mercado mais fragilizado no pós-pandemia.

As habilidades comportamentais mais demandadas nestes profissionais são adaptabilidade, destreza, informação, colaboração, resiliência. E as técnicas exigem o conhecimento de inglês, gestão financeira/rentabilidade, tech skills, marketing do dedo, funil de conversão.

Para encontrar os cursos mais adequados às suas necessidades, pode-se utilizar os buscadores on-line. Alguém que está interessado em se melhorar no uso das linguagens de programação no marketing do dedo, por exemplo, pode buscar um curso de javascript, de Java ou de Pyton. É provável confrontar as opções oferecidas por diferentes plataformas, presenciar à prévia das aulas e estudar os comentários feitos por quem já fez o curso.

Outra vantagem é que, por meio das aulas on-line, ainda terá a facilidade de encaixar o momento de estágio dentro da programação, sem prejuízo à rotina.


[ad_2]
Fonte